Para filosofar

"A sabedoria prática deve ser, então, uma capacidade verdadeira e raciocinada de agir no que diz respeito às ações relacionadas com os bens humanos." (ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco.)

terça-feira, 19 de maio de 2015

ENEM 2015

Réplica da escultura O Pensador, de Rodin
   
 
  Muitos estudantes do ensino médio, desde a primeira série, interessam-se em testar seus conhecimentos fazendo o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), conhecidos como "treineiros".
 
 
 
 
     A vantagem para quem treina desde a primeira ou segunda série é que vai buscando, cada vez mais, melhorar seu desempenho não só no tempo da leitura, mas também na escrita, principalmente, da redação.
 
     Neste ano de 2015, o Ministério da Educação e Cultura (MEC) abrirá as inscrições dia 25 de maio a partir das 10h. e encerrará no dia 5 de junho. Houve uma mudança no preço da taxa que será de R$ 63, 00 (sessenta e três reais). Para os candidatos que são alunos da terceira série do ensino médio de escola pública, ou para aqueles que tenham necessidades de isenção, conforme os critérios previstos pelo Ministério não haverá taxa.
 
     Para os interessados em estudar, fazer simulados, o site da Secretaria da Educação do estado do Paraná disponibiliza provas dos ENEMs anteriores, inclusive de Filosofia, a saber www.filosofia.seed.pr.gov.br
    
     Planeje seus estudos! Faça bom proveito do tempo que tenha para ler, escrever e sucesso!

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Corpos dependentes

     Compartilhando o texto de Eduardo de Souza Cruz, da terceira série A, da EE Antônio Marin Cruz, em Marinópolis-SP, "Corpos dependentes" produzido em forma dissertativa, após o desafio de apresentar uma reflexão referente a questão do ser humano enquanto corpo social, conforme exercício da situação de aprendizagem 3, do Caderno do aluno, na disciplina de Filosofia, leiamos com atenção:

     "Viver em sociedade implica determinado comportamento, [tendo em] vista um desenvolvimento progressivo da nação. O pensamento altruísta [...] é importante para o relacionamento entre os indivíduos.  Estamos a todo momento sendo impostos[por] limitações.
     Dentro de uma sociedade cada um caminha de uma forma diferente. Cada cidadão tem sua aptidão própria, tendo êxito em alguns quisitos e em outros, por sua vez, limitações.
    Cada cidadão colabora com sua aptidão... por exemplo, o corpo de bombeiro nos ajuda em situações de perigo, sanando a dificuldade de uma pessoa.
    Não temos ampla liberdade em uma sociedade, sendo submissos à uma Constituição que [prescreve] leis. Dessa forma, meu corpo está [im]posto em outros corpos de cidadãos, de alunos... necessitando de ajuda mútua."

 

Corpo e sociedade andam de mãos dadas

   

 Janaína Zeoli, aluna da terceira série B, a EE. Orestes Ferreira de Toledo, situada em Palmeira d`Oeste-SP, de modo bem simples, ao terminar a situação de aprendizagem 3, do Caderno do aluno, na disciplina de Filosofia, produziu o esboço do seu artigo de opinião sobre "Corpo e sociedade andam de mãos dadas.
 
     O primeiro bimestre foi de muita leitura de textos filosóficos e não-filosóficos, assim, dar conta das correções foi pedido um mínimo de linhas  (quinze) para "aquecer" o assunto. A seleção foi feita à medida que um estilo novo de escrever aparecesse, embora, ainda a maioria dos alunos esquecem de fundamentar citando os pensadores estudados, vamos treinando... o ENEM vem aí.

     "A sociedade atual esquece dos limites do corpo, pois pensa em absorver todos os aspectos do ser humano, tanto intelectual quanto físico, características impostos pelo capitalismo.
      Essa vivência na humanidade é dividida em outros corpos de organização social como: militar e educacional, por exemplo.
     Todas essas utilizações referentes a natureza corporal são possibilidades impostas pela sociedade, fazendo com que nos sintamos entrelaçados e misturados em "um único todo com ele", como diz René Descartes.
     Portanto, o corpo é a chave que move o mundo [a] nossa volta, unindo uns aos outros, tendo como consequências as manifestações e revoluções."
 


quarta-feira, 1 de abril de 2015

ÁGUA E OS ELEMENTOS PRIMORDIAIS DA NATUREZA

     Dois meses de estudo do ano letivo de 2015 já se foram e, nada como compartilhar algumas reflexões feitas entre os alunos da terceira série do ensino médio da EE Orestes Ferreira de Toledo e da EE Antônio Marin Cruz sobre os pré-socráticos.
 
Alunos da 3A EE Orestes Ferreira de Toledo com cartazes e
maquetes referentes as ideias dos pré-socráticos. Março 2015.
 
    Apesar  dos primeiros filósofos terem sofrido preconceito por causa do novo jeito de observar e explicar tudo em relação a natureza, como aconteceu com Tales de Mileto e outros, os jovens tiveram um desafio ao pesquisarem o contexto, a escola e, principalmente, a ideia principal de cada filósofo naturalista: demonstrar  o "Arché", em forma de maquete.
 
     Como na Grécia Antiga não havia nenhum tipo de instrumento tecnológico, contemplar os astros, os movimentos da natureza, passou a ser o começo da metodologia de investigação, que iria acompanhar até o período contemporâneo, ou seja, até os dias de hoje.
 
A maquete da tese de Anaximandro apresentada pelas alunas
da 3A da Orestes Ferreira de Toledo. Março 2015.
     O primeiro filósofo da escola jônica, Tales de Mileto, defendeu a água como a base (arché) da vida, pois tudo no mundo, deriva dela. Na hora da apresentação o grupo lembrou de tudo que contém umidade. Em seguida, o segundo filósofo, Anaximandro, foi apresentado como o precursor da Astronomia, dizendo que todo o Cosmos tem um "Ápeiron", ou seja, uma substância infinita, rebatendo, assim, a tese de Tales.
 
 
 
 
 
     O grupo que apresentou a ideia principal de Anaxímenes afirmou que o ar seria a essência de todo o universo. Sua teoria foi demonstrada colocando um copo totalmente emborcado dentro de uma vasilha cheia d´água, provando que a água não penetrava no copo porque este estava cheio de ar, como tudo ao nosso redor, inclusive nosso corpo.
 
A Terra como centro do universo e, o fogo como elemento
primordial do mundo. Março 2015.
 
     O filósofo Heráclito ira rebater mais à frente a tese de seus mestres, afirmando que o movimento, o "devir" é o arché principal, daí deriva o fogo, que aquece e gera vida.
     Sua famosa frase que resume seu pensamento foi "Ninguém entra no mesmo rio duas vezes", pois "tudo flui, tudo se transforma."
 
 
 
 
 
 
 
 
     O grupo que apresentou a teoria de Leucipo, mestre de Demócrito, foi muito criativo. As alunas conseguiram apresentar o arché do Universo, "átomos", de uma forma simples e visível, enfatizando na conclusão que os átomos são possíveis de serem divididos várias vezes, como o nano.
 
A tese de Leucipo, os átomos, demonstrada
de um modo criativo. Março 2015.
    Um dos últimos filósofos pré-socráticos, Empédocles, afirmou que a essência da vida não tem apenas um elemento, mas sim, quatro: a água, o ar, o fogo e a terra. Estes são o alicerce de toda a vida do Cosmos. A maquete demonstrou a escola pluralista como fechamento do seminário sobre os primeiros filósofos, que contribuíram e muito com tudo que hoje a Ciência tenta investigar.

Alunos da 3A da EE Orestes Ferreira de Toledo com maquete
sobre a teoria dos quatro elementos da natureza. Março 2015.

     Assim, após apresentações das investigações feitas pelos primeiros filósofos, conhecidos como pré-socráticos, o preconceito em relação à Filosofia caiu dando lugar à experiência do conceito que foi elaborado por um e outros pensadores.
     Parabéns a todos os alunos que venceram o desafio "filopedagógico" por proposto.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Contrato didático e autodeterminação

     Com a volta às aulas, normalmente, toda escola começa com uma expectativa; principalmente, professores e alunos, quando entram em sala de aula.
 
     Os estudantes, dependendo da faixa etária, vivenciam novas experiências entre si, tais como: mudança de escola ou de etapa/ciclo - do ensino fundamental para o médio - novos professores, novas amizades...
 
   Os professores, por sua vez, preocupam-se com o número de aulas, número de estudantes por classe, carga horária, número de escolas que terá que lecionar, mas, principalmente, com o comportamento da turma, para o bom andamento do processo ensino e aprendizado.
 
     Diante disso, sabendo que toda turma é heterogênea, o "contrato didático" em sala de aula (do professor com os educandos) é fundamental. Por isso, nas primeiras aulas deste novo ano letivo, os docentes, das Unidades Escolares da rede, refletiram as normas de convivência, e, a partir daí, elaborou-se o "contrato".
 
Alunos do Ensino Médio da EE. Orestes Ferreira de Toledo, em 2014.
 
     Ao serem perguntados sobre quais as condições necessárias para uma boa convivência em sala de aula, para que todos tivessem a garantia do aprendizado nas várias disciplinas, cada  estudante foi dando a sua contribuição. "RESPEITO" foi a primeira palavra citada; "EDUCAÇÃO", segunda palavra; a terceira foi "LEVANTAR A MÃO ANTES DE FALAR", "ORGANIZAR O MATERIAL", "SOLIDARIEDADE" e, assim, foram aparecendo outras como: "COLABORAÇÃO", "COMPROMISSO", "RESPONSABILIDADE", "HARMONIA", "MANTER A LIMPEZA E ORGANIZAÇÃO DA SALA", "NÃO SAIR PARA OS CORREDORES NA TROCA DAS AULAS", "NÃO COMER DURANTE A AULA", enfim, cada turma propôs a melhor forma de todos aprenderem. Entretanto, todas chegaram a um denominador comum, o "SILÊNCIO" no momento da explicação e de alguns exercícios individuais é fundamental para acontecer as "sinapses", o entendimento do assunto.
    
     Também foram pensadas nas punições, caso algum colega não acate, isto é, não obedeça o combinado pela turma. O combinado é o professor fazer advertência oralmente e por escrito. Em último caso, dependendo da gravidade do ato indisciplinar, ser encaminhado para a equipe gestora.
     Sobre celular, jogos como baralho, saída para beber água ou ir ao banheiro segue-se as normas da escola.
    
     Sendo assim, o andamento das aulas flui e todos saem ganhando em conhecimento, amizade, o que torna a sala de aula agradável para se conviver.

     Parabéns a todos os alunos que contribuíram com o "contrato". Agora é lembrar de cada item que foi escrito no caderno e ter o HÁBITO, a AUTODETERMINAÇÃO de colocar em prática!
     Bom ano letivo para todos nós!
        

domingo, 25 de janeiro de 2015

Meios da introdução da mulher na sociedade de forma igualitária

Texto produzido por Octávio Fachin Farinasse, da EE Orestes Ferreira de Toledo sobre questão de gênero.

     "Antigamente, antes do século XX, a mulher não tinha direito para nada; os homens a viam como simples donas de casa. A partir de 1930, o sexo feminino passou a ter mais direitos como votar diretamente para eleições, no Brasil.
     [Desde então], a mulher passou a ser reconhecida [...] na sociedade e os homens as aceitaram, [diminuindo] os casos de maus tratos entre homens e mulheres.
    A partir do século XXI, houve a criação da Lei Maria da Penha, instituída em 07/08/2006, cuja Lei é de número 11.340, que auxilia a mulher no caso de "brigas" e "maus tratos". A Lei é favorável [...] com a mulher que estiver na parte certa do caso.
     O sexo feminino ganhou maior influencia no Brasil, quando a primeira e atual presidenta, Dilma Rousseff, se candidatou e ganhou as eleições de forma direta.
     Portanto, a sociedade brasileira está construindo, de forma concreta, a igualdade de gênero. Ongs a propósito da igualdade pode se juntar e criar novas leis e melhorar a convivência entre mulheres e homens, e, não favorecer o machismo na sociedade, como a criação de "vagões rosas" nos [trens] do Rio de Janeiro, em 2006, [...], diminuindo os casos de assédio sexual."

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Discurso de formatura

 
     Pois é, entra ano, sai ano, a escola procura liberar um tanto de jovens que, ao final do ensino médio, buscam um lugar na sociedade.

     Agora, mais amadurecidos e preparados para o pleno exercício da cidadania, acreditamos que todos possam assumir o seu papel com responsabilidade, pois o futuro de uma nação está na proporção que se investe na educação dos novos, tanto crianças quanto adolescentes.


Professores e Diretora Helena em dia de formatura 2014
da EE Orestes Ferreira de Toledo.


     Neste sentido, em primeiro lugar, quero parabenizar a direção da EE. Orestes Ferreira de Toledo, por proporcionar uma homenagem por mais uma etapa findada. Parabenizar aos pais pelos anos de acompanhamento e parceria com a educação escolar e confiar nos professores e funcionários que se empenharam em preparar seus filhos para a vida e a sociedade.


Pais e convidados para formatura
dos alunos ensino médio 2014
da EE Orestes Ferreira de Toledo.
 


     Em particular, eu quero parabenizar todos os formandos de 2014, por mais uma etapa de vida e pelo reconhecimento do trabalho feito junto ao longo desses três anos.







Alunos da 3C da EE. Orestes Ferreira de Toledo - Dez/2014.
                       No caso da terceira série C (turma vespertina), fizeram questão de escolher como paraninfa a professora de Filosofia junto com a professora de Biologia, demonstrando assim, sem perceber, como é importante cuidar da saúde do espírito, da alma, e da saúde do corpo físico e biológico. Parafraseando  Platão, "nada mais faço do que persuadir a todos, jovens e anciãos, a não se preocuparem com si mesmo ou com suas posses, mas acima de tudo e, principalmente a se preocuparem com o mais profundo aperfeiçoamento da alma. Digo a vocês que a virtude não é dada pela riqueza, mas que, de fato, a virtude gera riqueza..."
     Vocês são o futuro da nação; transforme-a sendo éticos, responsáveis, virtuosos.
     Desejo a todos sucesso e muitas felicidades em seus sonhos. Que o nosso Pai Maior os abençoe.

Professora Terezinha e grupos do aluno
da 3a. B da EE Orestes F. Toledo, Dez 2014.
Professoras Terezinha e Sonia com alunos
da 3a. C do ensino médio. Dez 2014.



Profa. Terezinha, de Filosofia e
Profa. Sonia, de Biologia. Dez 2014
 

Translate