Para filosofar

"A PRIMEIRA E MAIS IMPORTANTE CONSEQUÊNCIA DOS PRINCÍPIOS ATÉ AQUI ESTABELECIDOS E QUE SOMENTE A VONTADE GERAL PODE DIRIGIR AS FORÇAS DO ESTADO DE ACORDO COM A FINALIDADE DA SUA INSTITUIÇÃO, QUE É O BEM COMUM..." (Rousseau, J.J. Contrato Social)


domingo, 1 de maio de 2016

Panorama da História da Filosofia

Alunos da 1B apresentando os
 Pré-socráticos em seminário, em
EE Orestes F. Toledo; março 2016.

     A nova geração de alunos da primeira série do Ensino Médio tiveram, pela primeira vez, contato com a História da Filosofia.

     Cada grupo teve o compromisso de pesquisar o contexto de época das escolas filosóficas, suas principais preocupações, os filósofos representantes mais importantes de cada período para entender como começou os estudos sobre a natureza tanto cósmica quanto a natureza humana.









Alunos da 1C da EE Orestes Ferreira de
Toledo, em seminário; março 2016.
    
      
     Mesmo que tímidos, achando graça dos nomes gregos estranhos aos ouvidos, aos poucos os adolescentes vão apresentando o objetivo de como cada filósofo via os seres do mundo, buscando entender desses mesmos estudiosos o surgimento da Matemática, da Física, da Química, da Biologia, enfim, o primórdio do que seria chamado no período Moderno de Ciências.
     




Alunos 1A apresentando Socráticos.
Março 2016.
               
Alunas 1A com cartaz sobre Patrística
EE. Orestes F. de Toledo; março 2016























    Com a passagem do período cosmológico para o período socrático, a natureza humana passou a ser o foco das investigações sobre o Ser Humano, tendo em vista que as cidades-estados (pólis) conviviam com seus conflitos políticos, como: justiça, educação, ética, política, virtude, etc.
     A investigação filosófica,  a partir do século V antes de Cristo, concentrou-se na alma humana, o que ocorreu o nascimento da metafísica, da lógica, como forma de buscar compreender o próprio ser.




Grupo de alunas 1A sobre Escolástica
Março 2016



Grupo de alunos 1C sobre escolas
medievais; março 2016























     Com o surgimento do Cristianismo, a alma humana passará a ser o centro das reflexões, o que ocasionará problemas oriundos da fé cristã, que desenvolverá uma lógica teocêntrica.
     Os conceitos elaborados pelos filósofos medievais serão vistos ou rejeitados pelos pensadores do período moderno, causando inúmeras mudanças políticas e culturais, econômicas e sociais. Primeiro com o Descartes, racionalista, depois surgiram mudanças com os empiristas, tendo John Locke como um dos pioneiros.
     Ao revisitar e entender o panorama da História da Filosofia ao longo dos séculos, os estudantes comprometidos com o ensino e a aprendizagem passaram a entender como as Ciências são "filhas" que estudam o ser de modo mais específico.
      Cabe ao Conhecimento Filosófico manter as indagações sobre a mente, a linguagem, os avanços tecnológicos, enfim, as atitudes humanas, no período contemporâneo, defendendo a preservação da natureza e qualidade de vida.



Classe 1C em seminário sobre
panorama da História da Filosofia,
março 2016.



domingo, 10 de abril de 2016

Mulheres filósofas

     Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, os alunos da primeira série do ensino médio, das EE Orestes Ferreira de Toledo, em Palmeira d´Oeste e da EE. Oscar Antônio da

Cartaz sobre a filósofa Hipátia
apresentado na EE. Oscar A. Costa,
março 2016.
Costa, em São Francisco, ambas cidades do noroeste paulista e pertencente a Diretoria de Ensino de Jales-SP, tiveram que investigar se havia mulheres pensadoras, tendo em vista que, ao apresentarem os quatro períodos da História da Filosofia, na Situação de aprendizagem 3, do volume 1, só tinha nome de filósofos.

     Após propor alguns nomes para os alunos divididos em grupos, apresentaram algumas pensadoras, mesmo que, geralmente, não são muito citadas no mundo acadêmico como seus mestres.

    Hipátia, filósofa que viveu em Alexandria no século IV d. C. foi um exemplo de mulher que investigava a ordem do universo, visto como ousada para o seu tempo. Devido a intolerância e domínio do saber pela Igreja Cristã, morreu sem concluir seus estudo.

     Por muitos séculos, a hegemonia do saber ficou na mão dos padres da Igreja Católica, compreendendo todo o período medieval e também o período moderno, ainda que Olympe de Gouge (ou Maria de Gouge) entre outras tentasse quebrar a barreira
entre a alma pensante dos homens e o intelecto visto por aqueles como algo insignificante.

    
Cartaz sobre Rosa Luxemburgo.
No fim do século XIX e início do século XX, emerge um grupo de mulheres filósofas que irão mudar o panorama da História da Filosofia, mesmo que timidamente. Uma dessas mulheres será a filósofa Rosa Luxemburgo (1871-1913), influenciada pela filosofia de Marx irá contribuir para o estudo das mulheres trabalhadoras, neste período, muito marcado pela cultura patriarcal.



Breve biografia da filósofa
Simone de Beauvoir em cartaz.
     Outra pensadora que irá marcar a filosofia contemporânea será a francesa Simone de Beauvoir.
     Sua juventude passou pelas Guerras Mundiais e, por isso, suas reflexões voltou-se sobre o problema da velhice, visto como inútil para a sociedade e sobre o "segundo sexo" considerado "frágil" pelos homens, ainda com mentalidade dominadora.
    Beauvoir influenciará o movimento feminista no século XX, tornando-se célebre pela frase "Não se nasce mulher, torna-se."

     No Brasil, também temos filósofas que atuam como professoras nas universidades tanto públicas quanto privadas pelo país. Alguns exemplos são as professoras doutoras: Marilena Chauí (USP), Olgária Matos (USP), Viviane Mosé , Márcia Tiburi (UFRGS), Renata Aspis (UFMG) e outras.

                        Filósofa brasileira, Marilena Chauí, pequena biografia. Março 2016.
 
                                       Filósofa Gina Gotthilf, atua na área da Filosofia da mente.
 
 Viviane Mosé e sua atuação como filósofa
no Brasil. Março 2016.

Filósofa gaúcha, profa. dra.
UFRGS. Março 2016






     Além dessas pensadoras citadas acima. não podemos esquecer de Hannah Arendt. Esta, é estudada no volume 2 da segunda série do ensino médio, em que trata do tema "banalidade do mal", "condição humana" quando se refere a "vida activa" deixando um legado até hoje e, cuja vida tornou-se um filme.
    
     A participação das mulheres filósofas no cenário acadêmico tem contribuído, também, para o cenário político no Brasil e no mundo.
     Pesquise mais sobre elas e verá que a Razão não é só mérito do sexo masculino, como se pensava até a Idade Moderna, mas muito se tem avançado na humanidade com o lado feminista/feminino da Razão.

                      
Filósofa Kristeva, norte americana.
Prof. Dr. Patrícia, UFPR. Outubro 2015.

Filosofia e preconceito

    "As diferentes perspectivas acerca da Filosofia" foi o tema proposto na página 21 do volume 1 da Situação de aprendizagem do Caderno do aluno na disciplina de Filosofia, da terceira série do ensino médio, e, mais uma estudante, Gabriela Taynara Andrade da Silva, da terceira série A, da EE Orestes Ferreira de Toledo, desenvolveu sua habilidade de escrita, durante a aula, após a leitura dos textos propostos, cujo título ficou "Filosofia e preconceito".


    
     "Nos dias de hoje, ainda usamos muitos conhecimentos da filosofia. Eles surgiram nos séculos passados, porém muitas pessoas são preconceituosas em relação a ela.
     Os primeiros filósofos que surgiram na Grécia Antiga, como Tales [de Mileto] e outros, já sofriam preconceito, eram criticados por suas ideias. Hoje, a filosofia tem uma grande importância. Nos faz refletir sobre os problemas e nos faz criar conceitos concretos.
     Portanto, a filosofia foi e está sendo um grande objeto de estudo. E, os preconceitos enfrentados devem ser evitados, passando para as pessoas uma nova forma de ver a filosofia."

     Desde a escola jônica, na Grécia Antiga, há mais de dois mil e seiscentos anos com os pré-socráticos até as escolas filosóficas contemporâneas, a investigação sobre o mundo dos homens, principalmente, no que diz respeito ao universo humano tem passado por diferentes perspectivas acerca dentro da própria Filosofia. Todavia, é nas diferentes correntes especulativas que o pensamento humano se constrói em busca da verdade do Eu Racional, do cosmos, com e para o Outro.
     Que nossos jovens filósofos, aprendizes eternos, continuem exercitando o filosofar.


A Filosofia vista de outra forma

     O estudante Felipe Morita Matheus, da EE. Orestes Ferreira de Toledo, da terceira série do ensino médio do período matutino, após término da Situação de aprendizagem 1, do Volume 1 do Caderno do aluno, produziu seu texto sobre o tema proposta "As perspectivas da Filosofia". De modo simples, seu texto tenta sintetizar o seu entendimento sobre o assunto intitulado "A Filosofia vista de outra forma"


     "De princípio, a Filosofia era vista pelas pessoas como algo sem valor, sem fundamento, abstrato, algo não resolvido, que utiliza só teorias.
     Dessa forma vemos que a importância da Filosofia está muito além da nossa compreensão, pois auxilia no entendimento lógico de incógnitas que cercam o pensamento humano, ajuda a ter um olhar crítico à certa da realidade, e assim, conhecer as correntes de pensamento.
     Portanto, mesmo com tantos preconceitos, a Filosofia é útil para questionar os valores da sociedade, examinar as certezas e verdades, logo, a Filosofia não é algo descartável, mas sim, algo extremamente importante para melhorar o mundo contemporâneo."

    Apesar do texto de Felipe ter sido escrito a mão em dezesseis linhas numa folha de caderno, durante vinte a trinta minutos da aula, sua habilidade em abordar o assunto foi exemplar.

A Filosofia em si

     Após o término da situação de aprendizagem 1, do volume 1 em Filosofia, da terceira série do ensino médio, o aluno Daniel Aparecido Rodrigues, do período noturno, produziu o seu texto, em sala de aula, na tentativa de alcançar o objetivo proposto pelo exercício da página 21 da Proposta curricular. Selecionado por sua capacidade de sintetizar o que aprendeu, aceitou em compartilhar sua redação simples, mas, significativa, intitulada "A Filosofia em si"


     " Sócrates foi considerado um homem mais sábio de Atenas, mas como pode ser considerado um homem sábio se ele [afirmava] 'nada sabia' realmente?
     Mas, na filosofia acredito que ninguém nada sabe, pois filosofar é questionar e se você questiona é por que você criou uma nova hipóteses ... e  busca pensar o que você criou. Então, devemos ver que Sócrates se baseava no seu 'conhecimento' na sua busca pela verdade. [...]
     A filosofia, na atualidade, deveria abrir espaço para questionamento e pensamento pessoal [...] seu modo de pensar e ver o mundo..."


     Embora  o texto não aprofunde muito a relação das perspectivas da Filosofia vista desde os pré-socráticos, a posição de Daniel é permitir que a Filosofia continue a cumprir o seu papel no espaço escolar, ou seja, criar perguntar para, assim, buscar resposta para um mundo melhor.





domingo, 3 de abril de 2016

Filosofia pré-socrática e natureza

     O mês de março foi intenso! Desde que o ano letivo iniciou, a investigação sobre os assuntos filosóficos não pararam.
     Dia 8 do mesmo mês foi lembrado o Dia Internacional da Mulher e não foi passado em branco as filósofas. Porém, a ênfase dos conteúdos foram os pré-socráticos, filósofos da natureza.

     Como o dia 22 de março é considerado o Dia Mundial da Água, as terceiras séries do ensino médio, da EE. Orestes Ferreira de Toledo, situada no município de Palmeira D´Oeste-SP, tiveram o desafio de apresentar uma maquete junto com as teorias dos pré-socráticos, estudadas no Caderno do aluno, volume 1, 3a. série do ensino médio; concomitantemente aprofundado com o livro didático de Silvio Gallo, intitulado Filosofia. Experiências do pensamento, da Editora Scipione.

    As experiências do pensamento começaram, segundo a tradição filosófica, com o filósofo grego Tales de Mileto, VII a.C. que afirmou ser a água o elemento primordial da natureza.

 representando a água como a fonte da vida
. Março 2016.
              
              Alunas da 3 série A, apresentando
                  a teoria de Tales de Mileto e sua maquete











     Os discípulos Anaximandro e depois Anaxímenes, da escola jônica, na Grécia Antiga, contestaram a tese de Tales de Mileto, investigando melhor a natureza e buscando explicar o arché que fundamenta a origem da vida. Embora não existisse tecnologia moderna, as observações feitas eram calculadas com muita seriedade.

                
                   Grupo de alunos apresentando a tese de
                 Anaximandro e a maquete sobre o Ápeiron.
Março 2016.
Alunas da 3 série C apresentando tese
de Heráclito. Março 2016.












     Considerando as poucas condições da época grega, os jovens perceberam o quanto foi importante os primeiros filósofos da natureza, também matemáticos, pois os seus estudos depois continuaram por séculos e séculos, desvendando, assim, muitos mitos que até hoje existem, de um modo racional.
Alunas da 3a.C apresentando a teoria
pluralista de Empódecles, demonstrada em
maquete. Março 2016.

           
                 Ana Paula e Geisiane, 3 C, apresentando
                    a tese atomista, de Leucipo e Demócrito.
Março 2016

     
  










     O seminário demonstrou que toda experiência filosófica passou pela observação da realidade e pela argumentação, ainda que sofrendo preconceitos por parte daqueles que comandavam em sua época. Heráclito que disse "tudo flui", o devir da experiência está por vir em cada disciplina que abrange o currículo.
   Enquanto Leucipo e Demócrito fundaram a escola atomistas com sua tese que as partículas invisíveis consistia a origem do universo, Empédocles defendeu que o Cosmos não era feita apenas de uma única substância, mas de quatro: água, ar, fogo e terra, demonstrando, portanto, que a natureza é muito mais do que parece ser. Daí, Parmênides, Pitágoras e tantos outros desse período tornarem-se clássicos e revisitados pelos filósofos modernos.

Exposição dos trabalhos e maquetes intitulada
Filosofia e natureza. março 2016.

     Sabemos que a natureza é a nossa casa (ecos) e a ordem do universo (cosmos) depende de nossa colaboração, nossa consciência para manter o que se tem, preservar toda espécie de ser vivo, ser mineral e, também os vegetais, pois eles são o nosso alimento, nossas riquezas em minerais. Preservemos o mundo!
     Parabéns a todos os grupos pela apresentação. As maquetes e os cartazes ficaram em exposição na entrada da escola para também ser apreciada pelos pais e visitantes.





segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Trabalho de Filosofia

     De volta às aulas, o ano letivo promete ser intenso. Para isso, o planejamento é uma das etapas importantes do desdobramento didático, em que professores e alunos buscam desenvolver as competências e as habilidades leitora e escritora de modo satisfatório.

Foto de uma janela de biblioteca, em
Coimbra, Port. Janeiro 2016.

     Pensando nisso, neste ano padronizaremos a capa dos trabalhos a serem entregues, tendo em visto que no ano anterior, verificamos algumas falhas na entrega dos trabalhos. Então, as dicas são:






     Antes de começar qualquer trabalho é preciso investigar, pesquisar o significado do assunto em questão, anotar, rascunhar. Depois disso tudo, comece a formatar o trabalho.

Na capa escreva:


 Nome da Escola
Qual disciplina
Prof. responsável
Nome do(a) aluno(a) - número - série
                                

                         Título do trabalho


                           Bimetre/ano





    Na folha a seguir escreva a introdução do seu trabalho, qual o objetivo e como foi trabalhado a pesquisa.  (Se for necessário, deve-se acrescentar um índice).

    Na segunda folha, o desenvolvimento do assunto é resumido e posto de modo claro, com exemplos, se necessário for.

     Após o resumo apresentado, a próxima etapa, o aluno ou o grupo deverá fazer um comentário, que é chamado de conclusão, onde estabelece relações entre o que foi dito e a realidade. Procure problematizar, propor algo novo, dando sua ideia para solucionar o problema discutido.

    A última etapa do trabalho é a referência bibliográfica, onde se anota os livros e sites pesquisados, conforme explicação do professor.

   Plágio é crime. Por isso, nada de "Ctrl V = Ctrl C". Procure anotar tudo com palavras formais, porém, que sejam acessíveis aos leitores, observando a ortografia, a gramática, parágrafo, pontuação, enfim, a técnica de uma boa escrita.

     Viu? Não é difícil. Basta seguir o esquema padronizado.

     Bom trabalho!





Translate