Para filosofar

"Age de tal maneira que seu exemplo sirva como uma lei universal." (kant, filósofo alemão, XIX)









domingo, 13 de abril de 2014

Palestra sobre Ética I


     O projeto "Filosofia em ação. Pensar bem para bem viver" tem como um dos objetivos enriquecer os conteúdos estudados conceitualmente com palestras de especialistas. Para isso, a parceria com os profissionais qualificados na área, geralmente, dispõe de um tempo para vir à escola ministrar uma palestra junto aos alunos do ensino médio.
    

Alunos do 2C da EE Orestes Ferreira de Toledo
analisando charge sobre conduta durante palestra. Abr/2014.
     No dia 10 de abril, o tema Ética foi ministrado pelo Procurador do Município de Jales, Benedito Dias da Silva Filho, que de modo bem interativo, dialógico, aprofundou a prática cidadã.
     Os jovens adolescentes, à medida que iam perdendo a timidez, foram tirando suas dúvidas quanto a conduta do cidadão perante situações do cotidiano, por exemplo, em relação o respeito, tanto com as pessoas quanto com as coisas públicas, bem como um simples giz que pode ter sumido da lousa ou pedir uma nota fiscal ao fazer uma compra. Enfim, todo comportamento ético, exige o desenvolvimento de virtudes, como a lista feita por Aristóteles, lida na situação de aprendizagem 2 da segunda série, que foi resumida na palavra honestidade.
 
O Procurador Benedito Dias da Silva Filho em palestra sobre
Ética cidadã com os alunos do 2C. Abril 2014.
     A palestra durou as duas aulas, pois todas as perguntas feitas foram respondidas com bastante atenção, sempre fundamentadas na Lei, o que aproveitaram a presença do Procurador para anotar o número das leis que cada grupo irá apresentar no seminário do segundo bimestre começou neste mês de abril.
    
    
Alunos do 3C em palestra. Abril 2014
          Aproveitando, ainda, a figura do palestrante, os estudantes da terceira série "C" também participaram de uma palestra, desta vez relacionada a Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, estudada nas aulas de Sociologia, associando, assim, o papel da ética com a Constituição cidadã.
    
     Após a palestra, cada aluno entregou um relatório do que aprendeu durante a palestra, ficando, assim, registrado os conceitos e exemplos práticos sobre nossa conduta como indivíduos conscientes de seus deveres e de seus direitos perante a sociedade.
 
Alunas com a Constituição durante a
palestra. Abril 2014.
  
Alunos 3C atentos ao Procurador Benedito.
Abril 2014.












    Nosso agradecimento ao Procurador Sr. Benedito Dias da Silva Filho, que desde 2005 presta serviço à  escola Orestes Ferreira de Toledo, sempre que solicitado, demonstrando a importância da parceira entre a comunidade escolar e o seu entorno.


Procurador Sr. Benedito Dias da Silva Filho
Abril, 2014

 

domingo, 6 de abril de 2014

Presença filosófica

   Depois do primeiro bimestre terminar "Presença filosófica" é o texto selecionado da terceira série do ensino médio da EE. Orestes Ferreira de Toledo, escrito pela aluna Natália dos Santos da Silva (3B), que procurou refletir sobre as perspectivas da Filosofia, como exercício da situação de aprendizagem 1. A dissertativa teve como objetivo pensar o papel da Filosofia.

   "Penso que as diferentes perspectivas acerca da filosofia está relacionada ao fato de que muitas pessoas, em quase sua  totalidade, geralmente ignoram a importância da filosofia como entidade fundamental para qualquer tipo de conhecimento válido. Estão mais preocupadas em adotarem uma disciplina prática que lhes permitem obter resultados rápidos e aparentemente seguros.
     A presença da filosofia na educação básica é algo de extrema importância pois contribui para a formação do cidadão ético, ensinando-o a procurar, a afirmar que há algo a ver e a dizer.
     A filosofia aplicada nas redes básicas de educação faz com que nos tornamos indivíduos críticos capazes de exigir nosso direito à cidadania e à democracia, e isso faz da filosofia, algo que contém extrema importância."
 

domingo, 9 de março de 2014

Os pré-socráticos e suas teses sobre o mundo físico

 

Exposição sobre Heráclito pelos
alunos do 3B EE Orestes Ferreira de Toledo
fev/2014
     O primeiro seminário do ano letivo de 2014, na terceira série do Ensino médio, como em anos anteriores aborda o tema "Preconceito em relação à Filosofia" e tem como um dos objetivos desenvolver as competências de ler textos filosóficos, interpretar e analisar, bem como as habilidades de pesquisar, elaborar resumo e problematizar o assunto estudado, além de confeccionar um cartaz e apresentar oralmente para a classe o tema combinado. 
    
     Depois dos estudantes pesquisarem como surgiram as primeiras teses sobre a busca da origem do mundo, a partir de textos, exercícios, DVD sobre Filosofia Antiga, perceberam que, graças aos primeiros filósofos da Grécia, muita coisa mudou quanto ao rumo do saber.
 
     Contudo, os primeiros pensadores da História da Filosofia, também conhecidos como pré-socráticos, foram vítimas de preconceito, por causa do método, ou seja, do caminho novo que buscavam explicar as coisas do mundo.    
Cartaz sobre Parmênides, elaborado pelas
alunas do 3B EE. Orestes F. Toledo, fev/2014.
   
     Se antes, toda explicação vinha dos sacerdotes que dominavam o saber e utilizavam uma linguagem mítica, a partir de Tales de Mileto, considerado um dos sete sábios da Grécia Antiga, que viveu no século VII a. C., a desmitificação do universo começou com uma nova metodologia. A maneira nova para explicar o porquê do mundo ser do jeito que é, passou a usar uma linguagem racional; a explicação é a partir do real, daquilo que é observável.
 
 
      Segundo estudos feitos, a partir desse período da Filosofia grega, o mundo passou a ser investigado; tudo começou a ser questionado de modo mais sistematizado. Por isso, cada pensador elaborou sua teoria, após muitos anos de observação como por exemplo: a água é o arcké (o princípio) de tudo, para Tales; seus discípulos discordaram. Anaximandro afirmou ser o Ápeiron, o princípio e Anaxímenes disse ser o Ar; o fogo seria o elemento primordial, para Heráclito; Leucipo e Demócrito defendem o átomo; e assim, embora o preconceito do povo existisse, os demais filósofos chegaram num acordo, que tudo se movimenta.
 
Filósofo Leucipo explicado pelas alunas
3B da Unidade escolar Orestes, fev/2014

     O desafio dos grupos foi após explicação, expor uma problematização quanto as teses apresentadas, comparando com as teorias atuais das Ciências contemporâneas: a Física, a Química, a Biologia. Lembrando que naquela época não se havia nem óculos, quanto mais microscópico para estudar os detalhes de um determinado ser.



Alunos 3B em explanação sobre a teoria
do filósofo Empédocles. Fev./2014.

 
    Depois do seminário, o desafio dos jovens foi produzir, ainda, um texto dissertativo sobre "As diferentes perspectivas da Filosofia", buscando lembrar que outros filósofos, também, sofreram com o preconceito, mas, não se deixaram abalar pelas opiniões dos outros.
    Parabéns a todos os estudantes. Desejo muito sucesso, em todos os bimestres do ano letivo.

terça-feira, 4 de março de 2014

Filosofia em ação na Sala de Leitura

    Nestes tempos de novas tecnologias, após uma pergunta feita durante a aula de Filosofia Moderna, uma das atividades feitas foi conhecer a Sala de Leitura, neste começo de bimestre de 2014.
 
Alunos do Ensino médio 1A,  na Sala de Leitura da EE. Orestes Ferreira de Toledo,
conhecendo o que é Enciclopédia. Fev/2014
    Geralmente, os estudantes vão, quando visitam a Sala de Leitura, direto para os livros de literatura ou revistas que estão mais acostumados a ler. Se não forem apresentados a outras obras, principalmente filosóficas e científicas, que são leituras específicas, os livros passam desapercebidos ficando "às traças", como se diz.
 
Professor Leandro, da Sala de Leitura, apresentando aos alunos do 1A
do Ensino Médio, EE. Orestes F. de Toledo como utilizar uma enciclopédia.
    Outro dia, numa aula de Filosofia na segunda série do ensino médio, comentando sobre a contribuição dos filósofos iluministas para o Conhecimento citei a enciclopédia. Na mesma hora, um jovem espontaneamente perguntou o que era aquilo. Aproveitei a situação-problema e fomos até a Sala de Leitura para conhecer e, com a colaboração do prof. Leandro Pereira,  saber a diferença entre uma enciclopédia e um dicionário. Passei a fazer a mesma pergunta em todas as classes para averiguar quem não conhecia uma enciclopédia. Para meu espanto, a maioria. Então, nas aulas daquela semana, a Sala de Leitura passou a fazer parte do projeto "Filosofia em ação. Pensar bem para bem pensar" para orientar os adolescentes a fazer pesquisas importantes, já que na internet nem sempre traz explicações satisfatórias de um determinado assunto.
    


Professor Leandro recebendo os alunos do 1A do ensino médio
na Sala de Leitura da EE Orestes F. de Toledo. Fev.2014.
     A curiosidade dos estudantes permitiu-me interagir com a Sala de Leitura (antes biblioteca) que sempre visito, pois considero o lugar mais valioso da escola, por ter "tesouros" escondidos sobre o saber.
Alunos do ensino médio EE Orestes Ferreira de Toledo
 visitando as estantes das enciclopédias. Fev/ 2014.
 
     A partir dessa visita monitorada, os livros de Filosofia, dicionários e enciclopédias não passarão mais desapercebidos. Acredito que as pesquisas serão mais bem elaboradas para os seminários e demais atividades propostas. Assim, como diz a autora ARANHA: "Em seu surgimento, a escrita assumiu função diferente. [...] passou a ser utilizada para formas mais democráticas de exercício do poder." (Filosofando, 2009: 37).
   
     Boa leitura a todos!
Cantinho do professor na Sala de Leitura da EE. Orestes F. de Toledo
Fevereiro 2014
 

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

"Um dia na escola de meu filho" e o combate ao bullying

Cartaz de combate ao bullying criado pela aluna do Ensino Médio
Bruna Sayuri Sugiyama, da EE Orestes Ferreira de Toledo.


     A violência escolar é, ainda, preocupante no interior das escolas. Aproveitando, então, o sábado "Um dia na escola do meu filho", 22 de fevereiro do corrente, o tema em destaque foi o bullying.
    Diante desse fato, os alunos do ensino médio da EE. Orestes Ferreira de Toledo tiveram o desafio de criarem frases para alertar os colegas da Unidade escolar, confeccionando cartazes e placas de cartolina, para espalhar pelos diversos espaços da Unidade escolar, geralmente, mais frequentado pelos estudantes, como: nas colunas do pátio, perto da entrada, na parede da cantina, perto do bebedouro, dos banheiros, na sala de leitura (biblioteca) e na sala de informática, além do mural nos corredores do andar de cima.

  
 





terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Todos contra o bullying!

    Infelizmente, a escola tem sofrido com vários tipos de violências. Nos últimos anos, as reportagens, tanto na imprensa nacional quanto internacional, têm noticiado vários casos de violência escolar.
   Tratar colegas e/ou professores com deboches  têm sido uma prática constante no interior das escolas. Quando não é física é virtual. Falar do outro, de modo depreciativo, passou a ser a "mania nacional".
    Em Sociologia, o tema "violência escolar" foi reflexão do final de ano letivo entre os alunos da segunda série do ensino médio. Os mesmos pensaram numa proposta que passou a fazer parte de um projeto dentro da Unidade Escolar.


    Uma das propostas elaboradas pelos educandos foi ter uma palestra sobre o tema bullying. A palestrante convidada foi a  psicóloga da prefeitura de Palmeira d´Oeste, que atua no CRAS, Kizze, que se prontificou em estar com os alunos, tanto da manhã, quanto com os alunos da tarde.



Slides sobre bullying, da palestra da
psicóloga Kizze, nov 2013.

     Durante a palestra, os jovens ouviram a psicóloga Kizze, com atenção, que ministrou a reunião com slides e vídeo no final, além das perguntas feitas e respondidas no local.
     O conceito de bullying, suas causas e consequências foram bem explicitadas, demonstrando, casos de crianças e adolescentes depressivos por causa do preconceito.




     Para eliminar esse problema na EE. Orestes Ferreira de Toledo, as classes da segunda série do Ensino Médio propuseram-se: a fazer cartazes e espalhar pela escola; outra equipe fez panfletos e distribuiu em salas de aulas, após conversarem com os alunos; além de outra palestra com o advogada Arnaldo.
    
    Parabéns aos estudantes que contribuíram para transformação do ambiente estudantil. Desejamos que a escola seja um ambiente de harmonia, onde a diversidade cultural, étnica, religiosa, social seja respeitada por todos.




             
Grupo de alunos do 2C em visita e explicação
 para a classe o Ensino Fundamental.
nov/2014.
 
Grupo de alunos do 2C montando mural
em combate ao preconceito. Nov/2013.
Alunas do 2A explicando para classe
do Ensino Fundamental da manhã
sobre o bullying. Nov/2014.
          
Alunas do 2C pregando cartaz contra
o bullying, na EE. Orestes Ferreira de Toledo
nov/2013.




 


domingo, 8 de dezembro de 2013

Novembro étnico-racial

 
 
Cartaz em mural étnico na EE. Orestes Ferreira de Toledo
novembro 2013.
 
       O mês de novembro foi muito significativo para o processo de ensino e aprendizagem entre os alunos da E.E. Orestes Ferreira de Toledo, situada em Palmeira d´Oeste-SP, bem como nas unidades escolares da Diretoria de Ensino de Jales, pois o tema estudado nas situações de aprendizagem do volume 4, da área de Ciências Humanas foi sobre a questão étnico-racial e suas consequências sociais.


 
     De acordo com a Lei 10.639/2003, que estabelece a obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Afro-brasileira e africana na educação básica, para assegurar o direito à igualdade e à cidadania, as atividades pedagógicas deste bimestre, tanto nas disciplinas de Filosofia quanto de Sociologia, em conjunto com História, refletiram sobre o porquê e como acontece o preconceito, a desigualdade racial e a discriminação, produzindo, assim, um mural étnico-racial exposto no pátio da escola para despertar nos demais colegas da Unidade a necessidade de conscientização.
 

Mural com cartazes confeccionados pelos
alunos do Ensino médio sobre a questão
étnico-racial. Novembro, 2013.
     Para não ficar apenas nas atividades, geralmente, "folclóricas" do assunto abordado, os alunos do ensino médio, divididos em grupos, confeccionaram cartazes com a preocupação de alertar e denunciar discriminação, preconceitos que só geram violências, tanto físicas quanto psicológicas, em suas vítimas.
 
 
Todos sabem que o racismo gerou ações extremamente condenáveis, irracionais, a ponto de exterminar milhões de pessoas, como aconteceu com os índios ao serem escravizados e com os negros africanos trazidos para o Brasil, na época colonial, vendidos como mercadorias; no século passado, durante as Guerras Mundiais, com o povo judeu. E, ainda, hoje, em alguns lugares, acontece com os ciganos e várias outras etnias.
 
 
O preconceito gera violência. E o que é "pre-conceito"? O termo já diz: ideia ou crença antecipada de algo ou alguém que não se conhece. Como consequência surge a discriminação que, segundo GUIMARÃES (2004, p.18) "quando a ideia de raça faz com que as pessoas recebam tratamento diferencial", gerando segregação e desigualdades raciais, a exemplo do que aconteceu na África do Sul conhecido como Apartheid.
    
     O termo "raça" é uma palavra que em Biologia significa "indivíduos distintos no interior de uma espécie" (BARBUJANI, A invenção das  raças. 2007), o que não é o caso do ser humano, pois somos todos da mesma espécie. A mudança está nas características acidentais (cor de pele, dos olhos, do cabelo, jeito de andar, nos costumes). Daí, devemos utilizar o termo da Antropologia, "etnia", que quer dizer "origem de um povo" (afro, asiático, indígena, branco).
    
Advogado Sr. Arnaldo dos Santos em
palestra sobre Código Penal em relação
aos tipos de crimes e violências, para
os alunos do Ensino médio da
EE. Orestes Ferreira de Toledo, nov/2013.
     Por isso, desde 1988, nossa Constituição Federal estabelece crime inafiançável qualquer discriminação racial, conforme Artigo V, inciso XLII e XLIII. Então, para esclarecer melhor como deve ser nossa conduta cidadã e evitar cometer crime, mesmo de brincadeira, o advogado Sr. Arnaldo dos Santos ministrou uma excelente palestra sobre crime e os tipos de violências.
   
     Além disso, o filme "Vista minha pele" de Joel Zito de Araújo
foi uma ótima reflexão para o relatório final do projeto "Filosofia
em ação. Pensar bem para bem viver", além de outras atividades de combate ao bullying na escola.

Advogado Arnaldo dos Santos, professora mediadora Aparecida
e grupo de alunos do 2B EM após palestra; nov/2013.

 

www.conhecimentopratico.com.br/filosofia